Trabalhando no Canadá

Uma das perguntas frequentes aqui no Blog é sobre o ambiente de trabalho no Canadá. Como ele se compara ao Brasil? Bom, vou tentar falar sobre isso  sob a ótica das minhas experiências de trabalho tanto no Brasil quanto no Canada Québec.

Primeiramente, quero pedir o perdão para generalizar e fazer uma definição meio simplista dos tipos de empresas que encontramos por aqui: Empresas Québécoises e Empresas Multiculturais. A primeira é fácil definir, empresas que nasceram aqui, onde a imensa maioria de funcionários é de Québécois. Nestas empresas todo mundo fala Francês, tem poucos imigrantes trabalhando, os poucos que tem são os exóticos da parada. As empresas Multiculturais normalmente são empresas multinacionais ou empresas que foram fundadas em outras províncias. Normalmente tem muito imigrante trabalhando, fala-se Inglês no dia-a-dia. São empresas onde o normal é ser diferente e, todo mundo convive bem (tá, nem sempre) com as diferenças.

Por que eu falei sobre os tipos de empresa? Porque a depender de onde você for trabalhar, a experiência vai ser bem diferente.

Então, se você me perguntar onde é o melhor lugar para trabalhar eu respondo, sem pensar duas vezes, qualquer empresa que tenha muito imigrante. E que Inglês seja o idioma principal de comunicação nesta empresa. Claro, isso é a minha opinião pessoal, ok?

Salário e Benefícios

Uma coisa que aqui é bem diferente do Brasil é conversar sobre salário. Em geral a regra é: ninguém conversa sobre salário, sobre aumento, nada que envolva dinheiro.

No Brasil era comum eu saber quanto meus colegas ou meu chefe ganhavam. Aqui não, por vários motivos. Quando você é contratado, o salário é uma negociação entre você e o seu chefe. Normalmente as empresas tem faixas salariais para cada nível de empregado, então é possível que você entre ganhando o mínimo desta faixa ou  o máximo. O seu colega de trabalho, que já está na equipe há muito mais tempo pode estar ganhando menos que você, que está acabando de entrar na empresa.

Algumas empresas também são flexíveis com relação a alguns benefícios, como por exemplo as férias. É possível que na sua negociação ao receber a oferta de trabalho você consiga ganhar uma semana de férias a mais do que normalmente é oferecido para todo mundo. Imagina o seu colega sabendo que você tem mais privilégios do que ele? Aumento de salário, bonus, também não são discutidos. E, pra ser sincero, eu acho que é bem melhor assim já que isso evita um monte de problemas que podem interferir no que é mais importante: no trabalho.

Pagamentos são feitos ou a cada duas semanas ou duas vezes por mês (geralmente dia 15 e dia 30/31). O calculo é o seguinte: seu salário anual dividido pelo numero de pagamentos. Exemplo: se você ganha $100 mil por ano, no esquema de pagamento a cada duas semanas você receberia $3846.15 ($100k/26) e no esquema de dois pagamentos por mês seria: $4166.66 ($100k/24).

Não existe 13 salário. Ah, mas no Brasil a gente ganha 13 salário! Bom, se você acha que 13 salário é um benefício eu lamento informar… que você foi enganado a vida toda e não sabe. 13 salário nada mais é do que uma compensação pelo trabalho que você fez mas que não foi remunerado. Não existem meses que tem mais de 4 semanas?

Férias, isso sim é bem diferente do Brasil. No Brasil, as férias são contadas em dias corridos. Aqui são em dias úteis. Então, quando se fala que tem 3 semanas de férias. na verdade quer dizer que você tem 15 dias úteis de férias. Não entra na contagem feriados e fins de semana. Ah, e não tem adicional de 1/3 de férias :/ Normalmente as empresas dão 2 semanas de férias. Outras dão 3, outras melhores dão 4, outras melhores ainda dão 5. E, normalmente não se tira tudo de vez. É normal tirar no máximo duas semanas de vez e o resto quebrado durante o ano.

Outros benefícios importantes são: seguro complementar de saúde, seguro dentário, seguro de vida, contribuição para aposentadoria, ações, bonus, auxilio transporte e por aí vai.

Amizades e vida social

Dificilmente os seus colegas de trabalho vão ser seus amigos. Claro que existem exceções à regra. E claro que isso também vai variar de acordo com a sua definição de amigo. Mas de um modo em geral é isso. Todo mundo é muito na sua.

Brasileiro adora uma festinha né? É aniversário de alguém? Para tudo e compra bolo, doces, salgadinhos e refrigerante! Aqui, no máximo você vai receber um cartão assinado por todos os seus colegas de equipe e um aperto de mão da pessoa que te entregar o cartão.

Almoço em restaurante com a galera toda semana, todo mês? Raro. Acontece as vezes, mas normalmente é quando alguém está se despedindo da equipe. O normal é todo mundo se encontrar na cafeteria / refeitório para almoçar. Sim, aqui todo mundo traz o seu almoço. Quando a temperatura permite, é comum algumas pessoas levarem seus almoços para comer numa praça, na grama, na porta da igreja, em qualquer lugar fora do escritório.

Normalmente as empresas fazem uma festa de confraternização no final do ano, onde, geralmente, a presença de todo mundo é esperada. Pessoas que nunca se sociabilizam não são muito bem vistas na equipe/empresa.

Horários

Normalmente os horários são flexíveis, isto é, você pode entrar na hora que quiser contanto que cumpra as 8 horas de trabalho diárias. Não tem isso de bater ponto, aqui  você é avaliado por produtividade. Algumas empresas permitem que você trabalhe de casa também. Filho ta doente? Uma puta nevasca la fora? Frio de -40? Sem problema, trabalha de casa!

Uma pergunta que sempre me fazem é se o ritmo aqui é mais puxado que no Brasil. Eu digo que na maioria das vezes é menos puxado. Só o fato de não ter que ficar batendo ponto como se fosse um prisioneiro em condicional já te dá uma certa tranquilidade. Além disso, as atividades são planejadas com antecedência e sempre tem tempo suficiente para executar tudo que é necessário. Hora extra faço quando realmente precisa, sem problema. Faz parte!

Falando sobre hora extra, algumas empresas pagam outras dão banco de horas outras simplesmente não pagam. O valor da hora extra normalmente corresponde ao valor de 1.5 horas de trabalho normal. Exemplo: Se você ganha $10 por hora, por uma hora extra trabalhada você ganharia $15.

Demissões

Uma vez contratado, dificilmente você vai ser demitido. Se isto acontecer é por que ou você é muito incompetente ou você não tem “soft skills” ou seu comportamento não é compatível com o das demais pessoas da equipe. Eu já vi gente ser demitida pelos dois motivos e as vezes a coisa pode ser bem “nasty”. Por exemplo, uma das demissões que eu presenciei aconteceu da seguinte maneira: o cara chegou pra trabalhar, logo em seguida alguém do RH o chamou para conversar. Alguns minutos depois ele foi cordialmente escoltado pra fora da empresa, sem ao menos pegar seus pertences. Todo os itens pessoais dele foram encaixotados e foi agendado um dia para ele ir pegar na recepção. Outras vezes a coisa foi menos severa, a pessoa pode pelo menos encaixotar tudo, resolver algumas ultimas pendências e ir embora.

Infra-estrutura / equipamentos

Como trabalho na área de TI, tenho que falar sobre o parque tecnológico das empresas. Nada de software pirata, nada de usar computador comprado na loja da esquina. Nada de pegar o computador que está encostado num canto e fazer dele um servidor de produção. Pelo menos até onde trabalhei até agora, tudo de primeira, hacks e mais hacks de servidores, ambientes de teste virtuais, rede de alta performance, telefonia voip. Tudo bem controlado, auditado, tudo bem profissional. Também não tem essa de ficar bloqueando sites com a desculpa de promover a produtividade dos funcionários, pratica comum no Brasil.

Outras coisas daqui

Toda empresa tem um cabideiro para você pendurar o seu casaco de inverno e um lugar para você deixar as suas botas. No inverno, todo mundo deixa um par de sapatos no trabalho pra usar enquanto estiver dentro da empresa.

Normalmente você ganha uma caneca pra não ficar usando copos descartáveis.

Normalmente tem café gratuito nas empresas. Onde eu trabalho atualmente tem café, café espresso, leite de todos os tipos, vários tipos de chá e uma máquina de coca-cola. Tudo isso gratuito.

E quando você aparece tomando um café diferente todo mundo pergunta: O café da empresa não é bom? É, mas eu enjoei!

Pausa para ir ao banheiro é “bio brake“.

Conversinha no meio do corredor é “chitchatting”.

Conversar sobre meteorologia é igual falar de futebol no Brasil.

Ser perguntado porque você deixou o calor, a praia e as bundas pra trás e resolveu morar no polo norte também é frequente.

Ser recebido com um sonoro ¡Hola! também.

 

Então é isso pessoal, vou ficando por aqui. Se tiver mais alguma coisa que queiram saber deixem um comentário (que eu respondo quando puder). E se eu lembrar de alguma coisa eu atualizo aqui.

202 responses to “Trabalhando no Canadá”

  1. Roberto Ferreira says:

    Olá Pedro! Primeiramente parabéns pelo blog! A algum tempo venho buscando informações sobre o processo de imigração para Quebec, como você mesmo mencionou existe muito além dos sites oficiais e uma coisa que me deixou preocupado foi o aspecto de sair em busca de um sonho e acabar se sentindo um cidadão de “segunda classe”. Segundo os relatos em seu blog, temos um perfil parecido, pois tenho uma carreira e uma posição numa conceituada empresa de TI, contudo quero buscar uma melhor qualidade de vida para poder criar os filhos e a família! Fiz buscas no sites de vagas e pelo o que pude ver o mercado tem demanda por profissionais, contudo minha dúvida é se você sabe se o processo continua aberto? Se você sabe algo sobre as mudanças para o modelo parecido com o processo federal? Se existem mesmo cotas anuais para o ingresso de novos pedidos de visto?
    Desde já, grato pelas informações.

    Roberto

    • Pedro says:

      Roberto, o processo continua aberto. Você deve saber que existem regras específicas para quem quer imigrar para o Québec ou para quem quer fazer o processo federal. Recentemente o processo federal introduziu uma nova categoria de imigração: Skilled Immigrants (Express Entry) que funciona basicamente assim: Se você atende aos critérios: conhecimentos nos idiomas (inglês ou francês), educação, experiência profissional e outros fatores (não cheguei a ler tudo sobre esta nova modalidade) você entra num pool de candidatos a imigração. O governo vai analisando este pool e vai escolhendo os melhores baseado na pontuação atribuída de acordo com estes critérios, os escolhidos então recebem uma convite para aplicarem para a imigração. Você fica no pool por um ano, neste período se você não for selecionado (eu acho) você tem que re-aplicar. Leia mais em http://www.cic.gc.ca/english/immigrate/skilled/index.asp. Abraços

      • Marcelo Barbosa says:

        Olá Pedro,
        tenho 17 anos e estou no segundo colegial E.M, e pretendo me mudar assim que acabar a escola. A minha ideia inicial é levar uma quantia de dinheiro para me manter dois meses em toronto, ate conseguir qualquer emprego para me sustentar e seguir residencia ai, porem vou ter problemas com visto nao vou? pois posso entrar com visto de visitante e arrumar um emprego e depois tirar o visto de trabalho ? ou de estudante, pois pretendo fazer um college
        Grato.

        • Pedro says:

          Marcelo, não é possível vir com visto de visitante e conseguir emprego. Este tipo de visto não permite que você trabalhe aqui. Se você tiver dinheiro pra fazer college, talvez seria uma alternativa mais interessante.

  2. Gabriel says:

    Boa tarde Pedro, tudo bem?

    Trabalho com TI no Brasil e gostaria de fazer uma pergunta, posso fazer via e-mail?

    Obrigado.

    • Pedro says:

      Ola Gabriel, te enviei um email de contato. Abraços.

      • Tarcisio says:

        Olá Pedro, tudo bem?

        Estou chegando em Montreal com minha esposa em Setembro, e tenho muitas duvidas referente a emprego em TI. Atualmente trabalho em São Paulo com projetos(mainframe) sou Sénior e possuo 10 anos de experiência. Será que podemos conversar por e mail? Será de grande ajuda! Segue meu e-mail:tarcisio.fl@gmail.com
        Obrigado

  3. ssrenan says:

    Muito legal! Eu trabalho na filial de uma empresa americana aqui no Brasil e pude notar algumas similaridades. Ah, eu achei que o governo do Quebec “obrigava” as empresas a usarem o francês como língua padrão, isso acontece mesmo? Abraço

    • Pedro says:

      Renan, na verdade o governo não “obriga”, mas se a empresa tiver um certo numero de empregados tem que ter pelo menos um status bilingue. Além disso, se a empresa quiser fazer contratos com o Governo do Québec, tem que ter uma certificação do OQLF (Office Québécois de la Langue Française).

  4. Olá pedro, Primeiramente boa noite, meu nome é Caique, escrevo do Brasil
    Tenho exatos 21 anos de idade, estou cursando ultimo ano de engenharia da computação no brasil, trabalho na area de programacao em Delphi, gostaria de saber se existe trabalho nesta area, e se não, tenho uma vontade imensa em trabalhar com JAVA, os conhecimentos que tenho de Java é de faculdade, como voce deve imaginar, tenho um entendimento que considero ótimo em programação orientada a objeto em java.a miha duvida são várias na verdade, enfim, você acha que eu me formando, agora no final de 2015, sem experiencia de trabalho em JAVA, somente faculdade, eu tenho chance de conseguir imigrar( aom pós graduacao em java 360 horas) ? ou você acha que é necessáro ter experiencia de trabalho no Brasil primeiro ?…é que sou do interior, e como voce sabe, interior não existe vagas em java…
    Outra pergunta é, imagino que já exista um blog explicando sobre isso mas…pelo que pesquisei, custo de vida em Montreal(que onde almejo), é em torno de 2 mil dolares por mes, e salario de programador Jr que encontrei, pega os 65 mil dolares por ano, tirando impostos de renda, eu ganharia livre em torno de 4 mil dolares por mes, essas informações procede ? Obrigado

    • Pedro says:

      Caique, vamos lá:
      1) Trabalho com Delphi deve ser nulo ou quase nulo aqui no Canadá. Se quiser realmente vir pra cá comece logo a procurar alguma coisa com Java ou .Net. Veja, eu também era do interior, se eu consegui você também pode.
      2) Para imigrar basta ter experiência profissional, no seu caso, como desenvolvedor. Independe da linguagem. Entretanto, para conseguir emprego aqui é preciso ter experiência na linguagem que você for postular.
      3) Salário Jr de 65 mil… hmmm onde isso? Toronto, Vancouver? É muito raro. Aqui em Montréal tá em torno e 50k. Com 65 mil você não vai conseguir fazer 4k por mês, no máximo uns 3600 e olhe lá.
      4) 2k por mes da pra ter uma boa vida aqui em Montreal. Nada muito extraordinário, mas da pra viver bem.

      • Comecei a mudança de area, estou indo para uma cidade vizinha, porem umas 4x maior, estou iniciando terça feira nesta Empresa, pelo que foi me passado, irei fazer parte de uma imigracao, de net express( nunca havia ouvido falar) para C# , irei trabalhar com html, dotnet, e sql server, melhorou um pouco já, gostaria de saber sobre essas minhas escolhas, foi pra melhor ? obrigado pela resposta

        • Pedro says:

          Caique, tanto .Net quanto Java tem grande empregabilidade aqui. Se dedique ao .Net, seja bom, que você não vai se arrepender.

          • Obrigado pelas informações, se Deus quiser minha pós em java começa o ano que vem, e meu françês e inglês também…
            É bom saber que para imigrar a experiencia nao depende da linguagem, eh um ponto pra mim, agora eh estudar java por fora, e meter a cara no Canadá daqui uns 3 anos, acabei de encontrar uma vaga em burlington, ON, java web, com 2~3 anos de experiencia, 50k~70k, embora seja dificil, mas vou me candidatar ainda essa semana para essa vaga, QUEM SABE abraço

          • Pedro says:

            Foco no seu planejamento que você chega la! Abraços!!

  5. Christiane Casteli says:

    Parabéns Pedro por toda a sua trajetória! Vê-se que sucesso de sua imigração esteve o tempo todo em suas mãos. Seus posts são excelentes, esclarecedores. Imigrar faz parte dos nossos planos. Por ora estamos na fase das leituras para conhecimento do processo. Att, Christiane

    • Pedro says:

      Obrigado, Christiane. Imigrar não é fácil, são muitas etapas, é preciso estar muito preparado para conseguir se dar bem.

  6. Rafael says:

    Ola Pedro… Muito bom o post. Desculpe usar esse espaço para tirar uma duvida com você, pois não achei no site um lugar para entrar em contato.

    Sou bacharel em Sistema de Informaçao. Com 5 anos de experience em Testing. Como você é programador, gostaria de saber se as empresas na qual voce passou possuiam nucleos de teste de software. E se é uma area defasada de analisty?

  7. Lucas Ner says:

    Pedro, como funciona o processo de avaliação de desempenho dentro das empresas? Com que frequência ele acontece? E falando de forma geral, você acha seus colegas de trabalho mais profissionais/comprometidos/competentes em comparação aos colegas que você tinha no Brasil?

    • Pedro says:

      Lucas, nas empresas onde eu passei funcionavam uma vez por ano, geralmente do meio para o fim do ano. Sobre os colegas, existe gente de todo tipo: mais competentes, menos competentes, mais comprometidos, menos comprometidos… tem de tudo. O problema é que os menos profissionais/competentes/comprometidos muitas vezes não ficam muito tempo no emprego. Ou saem por que não aguentam o tranco ou são demitidos. Já vi as duas coisas acontecendo :)

      • Lucas Nery says:

        Obrigado pela resposta. :) Tenho uma outra dúvida. Eu já vi que (quase) todo ano acontece um tipo de processo de recrutamento de algumas empresas de Quebec aqui no Brasil. Eles avaliam os candidatos por aqui e caso gostem da pessoa, facilitam o processo de imigração. Você já conheceu algum colega por aí que tenha participado desse processo?

        • Pedro says:

          Olá Lucas, sim eu conheço um cara que veio por este processo. Pessoalmente, eu acho que é furada porque normalmente eles vão oferecer salários bem abaixo do mercado, especialmente se for pra morar em Quebec. Entretanto, pode ser um atalho ou uma vinda mais tranquila pra cá.

  8. wellerson says:

    meu caro, ótimo relato. Minha esposa e eu estamos pensando em ir para o Canadá. Ela é veterinária e tem estudado realizar uma especialização ae, bem como validar o diploma dela. Parece-me que a profissão dela é bastante requisitada. Minha questão é que somente falamos inglês (na verdade eu arranho francês) e surgiu uma chance em Montreal pra ela. Bom, vc acha que ela teria condições de fazer o curso, bem como trabalhar na área não falando francês num primeiro momento? (certamente teremos, ao longo do tempo, de aprender a língua também).

    outra questão: se aplicarmos para Montreal para um visto de permanência, será exigido francês?

    Agradeço muito a atenção!

    • Pedro says:

      Wellerson, não querendo dar um banho de agua fria, mas pelo menos aqui no Québec é quase impossível conseguir trabalhar como veterinário/a se não for formado aqui. Falo isso por experiência própria, minha esposa estudava veterinária aí no Brasil. Ela pode ter chance talvez na área acadêmica, se ela conseguir fazer mestrado e doutorado. Somente com Inglês você consegue se virar em Montréal, até consegue trabalhar de boa a depender da área. No caso de veterinária acho que teria que saber francês por causa da Ordem. Para fazer o curso, se for na Université de Montréal vai ter que ser em francês também.

      Finalmente, para imigrar para o Québec, fazendo o processo pelo Québec sim, é exigido um conhecimento intermediário/avançado em Francês.

      Abraços

      • wellerson says:

        obrigado pelo retorno, Pedro. Ele tem uma série de conhecidos indo pro Canadá pra fazer mestrado, e alguns em Saskatoon, realmente na área acadêmica, para mexer com pesquisa. Não sei se depois conseguirão trabalhar ae. Prefiro levar em consideração sua experiência relatada acima. Ela é formada pela UFMG e hoje tem uma boa estabilidade em uma clínica em BH.

        Ela tinha entrado em contato com o Conselho Federal de veterinária canadense, que respondeu com muito atenção e detalhes o processo de validação de diploma dela no Canadá. Até ae tudo bem. Não sei se validando (o que deve ser um processo muito demorado e complexo) ela conseguiria se encaixar no mercado em outras províncias de língua inglesa.

        Bom, pelas informações que tinhamos, pensávamos que a veterinária estava sendo mais requisitada ae, e que ela poderia ter mais facilidades para trabalhar. Sua esposa não conseguiu trabalhar na área não?

        Falo isso, por que pensávamos em ir com a profissão dela como carro chefe, sabendo que a minha (advogado), não teria muito espaço (apesar de eu trabalhar e ter experiência com relações internacionais na área de ciência, tecnologia e ensino superior do Estado), e eu teria que procurar outra coisa pra fazer por essas bandas ae!

        valeu pelas informações!

        • Pedro says:

          Wellerson, bom até onde eu saiba as ordens profissionais são a nível provincial e, pode ser que em Saskatchewan as regras para veterinários formados em outros países sejam diferentes. Aqui no Québec, é bem complicado mas eu até entendo o porquê: o curso de medicina veterinária aqui é uma espécie de doutorado e é em média o dobro da carga horária de um curso brasileiro. Minha esposa também estudava em universidade federal aí no Brasil e ela fez a comparação. Fora este detalhe da diferença da graduação, tem também as inúmeras barreiras que a ordem de médicos veterinários do Québec impõe. Enfim, espero que vocês tenham mais sucesso em Saskatchewan.

    • Alexandra says:

      Olá Wellerson. Faço veterinária e também estava pensando em me mudar para o canadá, mais especificamente Vancouver, e queria saber da sua experiencia, pra onde você foi, como foi, se deu certo pra sua esposa… Essa pergunta também é direcionada ao dono do Blog. Também gostaria de saber como é o mercado em vancouver…

    • Clara Zanetti says:

      Olá Wellerson, tudo bem?
      Sei que seu comentario é antigo, mas sou formada em Veterinaria e tenho vontade de imigrar para o Canadá. Queria saber como as coisas aconteceram para vc e sua esposa? Conseguiram ir? Sua esposa conseguiu atuar na área? Como foi o processo de validaçao de diploma e tudo mais?
      Se puder me passar um contato para conversarmos seria ótimo.

      Obrigada.

  9. Bruna Novaes says:

    Pedro ,adorei seu blog,Pedro estou com ideia de ir embora ,sou casada e tenho dois filhos vc acha que isso pesa pra mim sou técnica enfermagem ,ele é formado em processo gerecia.
    Pedro me da uma luz o que vc acha ?
    temos chance .
    preciso criar meus filhos com seguração .

    • Pedro says:

      Bruna, o fato de ser casada e com filhos não é nenhum empecilho para a imigração, pelo contrário, o governo até acha melhor :)

  10. Uilian De Sales says:

    Olá Pedro,

    Eu acompanho o seu blog desde que comecei o meu processo de imigração em 2011. Muito obrigado por tê-lo escrito.
    Agora, em janeiro, imigrarei para Montreal, este será o meu primeiro milestone :).
    Eu gostaria de lhe fazer uma pergunta em off sobre os “recrutadores”, é possível?

    Merci à l’avance,

    Uilian

    • Pedro says:

      Uilian, que bom saber que ajudei de alguma forma e que você já está quase lá (aqui) :) Te enviei um email, por onde você pode fazer as suas perguntas.

  11. Giovana says:

    Olá Pedro, adorei o blog! Sou de SP, tenho 18 anos, e acabei de terminar o técnico de segurança do trabalho, e pretendo fazer eng. ambiental. Gostaria de saber se “existe” possibilidade de emprego nessas duas áreas por ai, pois não estou achando essas informações nos sites :/
    Agradeço desde já! Aliás, parabéns pelo blog!!

    • Pedro says:

      Giovana, me parece que para poder trabalhar com segurança do trabalho você teria que fazer outro curso aqui. Coisas de regulamentação, de normas que podem ser diferentes entre os dois países. Já sobre Engenharia Ambiental não faço a mínima idéia.

  12. Bruna says:

    Oi Pedro gostaria de mantem contato com vc pelo meu e-mail .
    Seu blog é ótimo.

  13. Rodrigo Santiago says:

    Pedro, como eles verificam se você trabalhou 8 horas se não existe ponto? Supondo que um dia você saia 15 minutos antes, como eles vão monitorar isso? Isso era o que mais acontecia antes de implantarem o ponto aqui na empresa, o conhecido “jeitinho brasileiro”. É por isso que também penso em sair dessa zona que é o Brasil.

    • Pedro says:

      Rodrigo, basicamente eles não verificam. Não tem esse negócio de ponto, de internet “barrada”, destas todas barreiras que os empregadores brasileiros adoram implantar. Mas tem acompanhamento de projetos, de tarefas, você tem que dizer quantas horas trabalhou e tem que mostrar serviço. Basicamente a sua produtividade é que vai ser avaliada.

  14. dennys says:

    ola pedro , Tem como eu tirar umas duvidas particulares ? me manda seu email por favor ?

  15. Astolfo says:

    Olá Pedro,
    Gostei bastante do seu blog, tem muita coisa interessante sendo discutida aqui. Sou formado em Design Gráfico (2004) e em Sistemas para Internet (2013) e tenho experiência de dois anos como analista e programador .Net C#. Trabalho muito com banco de dados também, especialmente SQL SERVER. Na programação, estou me especializando no padrão MVC. Recentemente estive em Toronto para estudar inglês, fiquei lá por 6 semanas e consegui certa fluência no idioma. Basicamente, gostaria de saber se é necessário tirar certificação .Net (tenho pensado em MCSD: Web Applications) ou SQL Server caso queira trabalhar no Canadá, ou se a experiência profissional e o inglês são suficientes. Se for possível, me envie por e-mail algum link ou contato para saber mais sobre empresas canadenses onde posso enviar currículo e sobre o processo de imigração.
    Abraços!

    • Pedro says:

      Astolfo, certificação é sempre um plus, mas não é necessário. Eu por exemplo não tenho certificação nenhuma…

      • Astolfo says:

        Blz, bom saber. Entre esses fatores (idioma, experiência profissional, formação, certificações), qual seria a ordem de importância para aumentar minhas chances de conseguir a imigração?

  16. Marcio Gonçalves says:

    Pedro, excelente blog, parabéns.

    Posso te fazer algumas perguntas?
    Sou Desenvolvedor/DBA Oracle faz quase 7 anos, com alguma experiência em consulting, e bastante experiência em performance/integração de sistemas, PLSQL, unix shell, etc… moro no interior (Londrina, PR) e como muito brasileiro por aí, estou desanimado com o que temos por vir nos próximos anos.

    Como sou do interior, meu salário não é dos melhores como nas capitais, e como prezo a qualidade de vida, prefiro sair do Brasil do que ir pra uma capital daqui e ganhar melhor, sem falar na educação dos filhos, etc.

    Sou fluente em Inglês e Espanhol pois viajei muito a trabalho por aí, mas manjo de francês não mais do que manjo de discos voadores.

    Sabe me dizer se a demanda por profissionais de bancos de dados é aquecida por aí? não tenho certificação, é absurdamente caro tirar no Brasil com o salário daqui. Como são as empresas em relação a sponsorship para trazer o profissional, digo, muito restritivas? seria melhor estar in-loco para participar dos processos?
    E quanto tempo em média até conseguir emprego depois que se chega ao canadá?

    Desculpe o balde de perguntas :)

    Se puder, me passe um email para entrarmos em contato.

    • Pedro says:

      Marcio, acho que o mercado tá relativamente bom para DBAs, entretanto não tem como eu te dizer em dados precisos. Sobre empresa bancar um profissional, é possível sim se o profissional for muito bom e a empresa não estiver encontrando ninguém qualificado no mercado. Estando aqui é mais fácil conseguir emprego, mas pra isso é preciso estar apto (ter o visto adequado, que é o de residente permanente). Sobre o tempo em média, varia. Tem gente que consegue com 1 mês, tem gente que demora 6 meses… depende do seu perfil, da sua proficiência nos idiomas, na sua tranquilidade na entrevista, de uma série de fatores.

  17. Beatriz says:

    Oi Pedro, parabéns pelos seu blog!
    Gostaria de saber como é o ritmo de trabalho na sua área, a mesma que meu marido atua.
    Aqui no Brasil você conhece, não é? Noites viradas mesmo fora de implantações…
    Gostaria de trocar uma idéia com você se possível poderia me enviar um e-mail?

    Att,
    Beatriz

    • Pedro says:

      Oi Beatriz, sobre ritmo de trabalho em geral aqui é bem mais tranquilo que no Brasil. Pelo menos onde eu trabalho/trabalhei. Email enviado.

  18. michelle says:

    Olá pedro, poderia me informar como é a classificação de analista junior, intermediário e senhor?
    Como é feita essa classificação? por tempo de experiência ou por nível de conhecimento?
    Michelle

    • Pedro says:

      Olá Michelle. A classificação é feita tanto por anos de experiência quanto por nível de conhecimento. É comum ver nas vagas algo como 5 a 7 anos de experiência e conhecimentos em X, Y e Z.

  19. michelle says:

    sem querer abusar, eu também gostaria de manter contato por e-mail se possível Pedro.

    Obrigada seu blog é muito importante …

  20. Monalisa says:

    Olá Pedro, parabéns pelo blog! Gostaria do seu e-mail para contato. obg!

  21. DD says:

    Pedro, parabens pelo post, foi bem esclarecedor.
    Tenho 7 anos de exp com Java, pretendo ir para Toronto (começando aplicação agora), andei procurando umas vagas e é raro alguma que fale o valor. (assim como é no Brasil).

    Você teria alguma noção de valor? Eu vi bem por cima algumas vagas pagando Senior de 80k~100k/ano. Mas quando vejo outras vagas que informar o valor em hora diz 50~60/h.
    A conta não bate já que 50/h(*168*12) = 100k e 60/h(*168*12) = 120k.

    Já vi uma que dizia 500/dia. (vai dar 130k quase)

    Qual se aproxima mais da realidade?

    E quando vemos uma vaga com range de valores (Ex. 80k~100k) ai no Canada, é igual ao Brasil onde eles sempre vão te “forçar” a começar com o minimo (80k) falando que você não tem 100% da skill necessária para pagar o máximo? Ou no Canada eles aceitam pagar o que você pede e fazem a cobrança no dia-a-dia em cima do seu salário?

    Obrigado!

    • Pedro says:

      Diogo, não conheço a realidade salarial de Toronto mas acredito que 100 a 120k seja algo correto para Senior, tendo em vista que aqui em Montréal esta média gira em torno de 80 a 100k. Tem que ver também se estas vagas são para Full Time employee ou para Contractor (equivalente à PJ no Brasil). Aqui sempre há espaço para a negociação salarial, é claro que numa negociação é preciso procurar uma situação win-win. Por exemplo, ao mudar de emprego eu pedi um salário 13k maior do que o que eu tava ganhando na época, não consegui os 13k que eu estava querendo, mas consegui 11k. Estava na minha margem de valor aceitável :) Sobre cobrança, é claro que quanto mais se ganha mais se é cobrado, mas, pelo menos nas empresas que eu trabalhei, não chega a ser como no Brasil.

      • Lucas Nery says:

        Pedro, fiquei curioso a respeito da sua última frase: “Sobre cobrança, é claro que quanto mais se ganha mais se é cobrado, mas, pelo menos nas empresas que eu trabalhei, não chega a ser como no Brasil”.

        Você quis dizer que a cobrança por resultados aí seria, digamos, mais “tranquila” e num nível de pressão mais aceitável?

        • Pedro says:

          O que eu quis dizer foi: se você ganha $80 mil seu chefe vai exigir que você seja mais produtivo do que o seu colega que ganha $60 mil por exemplo. Entretanto, a rotina de trabalho aqui é menos estressante que no Brasil. E mesmo que tenha pressão, é de boa.

  22. Oie, me diga se o mercado de testes de software é bom aí. Tenho vontade de ir,mas medo de o mercado ser fraco,tanto em vaga como em remuneração.Aguardo sua resposta!

  23. Opa Pedro, tudo bem?! Trabalho com Frontend e estudei 6 anos Francês aqui no Brasil, conclui a 1 ano atrás. Estava pensando ir pra Montreal porém como é essa área por ai, é boa? Tenho 21 anos, e trabalho desde os 15 anos na área. Na verdade não sei por onde começar, qual primeiro passo. Se puder me mandar um email pra gente conversar, agradeceria. Abraços!

    • Pedro says:

      Johnson, primeiro passo é entrar nos sites o governo e ler sobre os vários tipos de processo de imigração e ver qual o mais adequado para você. Te enviei um email de contato.

  24. wribeiro says:

    Pedro, parabens pelo teu blog. Muito bom.

    Tem como você esclarece algumas dúvidas. Sou programador java com experiencia de 4 anos em uma empresa publica aqui no Brasil. Estou com muita vontade de migrar para o Canada, conhecer lugares novos, novas culturas.

    Como anda o processo de imigração para Quebec? Ouvi falar que tem que fazer uma entrevista em frances, é verdade? Tenho conhecimento intermediario em ingles, mas meu frances é praticamente nulo.

    Posso tirar mais duvidas por email?

    • Pedro says:

      Wribeiro, quando eu fiz o meu processo há 8 anos atrás eu precisei fazer uma entrevista em francês. Hoje em dia eu não sei como é que está, mas acho que provavelmente esta etapa ainda existe. Se você não fala francês, não venha para o Québec, vá pra outra província. É mais fácil.

  25. Gustavo Andruccioli de Moura says:

    Olá Pedro, parabéns pelo blog, minha esposa descobriu ele hoje e li grande parte das suas postagens. Foi muito esclarecedor.

    Desejo iniciar meu processo de imigração e gostaria de perguntar se você conhece a demanda na área de contabilidade aí na província de Quebec. Saiu uma nota de que seriam realizadas algumas palestras sobre imigração aqui (não vi nenhuma), e na nota dizia que a profissão de contador/auditor financeiro seria uma das mais demandadas. Eu e minha esposa somos formados em contabilidade, temos 27 e 28 anos e não temos filhos.

    Li também na sua última resposta do último comentário que se não se fala francês, e melhor ir para outra província, mas, realizando aquele Preliminary Evaluation for Immigration, mesmo sem falar nada de francês, mas com bom nível de inglês (que é o caso tanto meu como da minha esposa), o resultado foi de que me qualificaria para a imigração. De qualquer maneira, planejo aprender o básico da língua. Qual seria um nível de francês satisfatório para o momentos da mudança?

    Obrigado, e se possível para você gostaria de manter contato durante meu processo de imigração.

    • Pedro says:

      Olá Gustavo,

      Sobre as palestras, o site do Ministério de Imigração do Québec (http://www.immigration-quebec.gouv.qc.ca/en/index.php) costuma ter estas informações. Sobre a área de contabilidade, o lugar para se informar é no site da ordem: http://ocaq.qc.ca/become-a-cpa-ca.html. Normalmente, as ordens fazem uma avaliação da sua formação e com base nisso vão te indicar alguns cursos que vocês tem que fazer para poder exercer a profissão aqui. E, depois do curso é o exame da ordem. Agora, mais detalhes só mesmo a ordem.

      Sobre falar francês e/ou inglês meu conselho para quem vem morar em Québec é que é preciso falar bem os dois idiomas. Falar só inglês, a depender da profissão, pode ser uma barreira. Assim como falar só francês. É preciso dedicar um pouco aos estudos de idioma(s) no começo, não tem jeito. Do contrário, não se vai pra frente.

      Sobre o nível de francês para a mudança, eu diria que o melhor possível :) Quanto mais avançado você estiver no idioma, melhor.

  26. Mariana says:

    Olá Pedro! Que bacana sua experiência. Eu e meu marido estamos pensando na imigração para o Quebec, ele é da área de TI. Gostaria de conversar contigo por e-mail, é possível?? Obrigada! Grande abraço!!!

  27. empresariodiamante says:

    Boa noite, Pedro. Muito bom o seu blog. Atualmente sou funcionário público federal aqui no Brasil (trabalho no setor de navegação aérea) e estou querendo mudar de profissão para imigrar para o Canadá. Atualmente tenho 41 anos. Estava estudando uns cursos de rede de computadores e manutenção de equipamentos que adquiri aqui no Brasil (ensino à distância) com esse objetivo, no entanto, ao ler alguns depoimentos de brasileiros que trabalham com TI aí no Canadá, o que mais foi falado é que a maior demanda é para programadores do que pessoal de infraestrutura, então, como na minha adolescência (com 16-17 anos) eu fui professor de informática e programador em Clipper (autodidata) eu achei melhor estudar uma linguagem de programação atual (Ruby and Rails) visando aumentar as minhas chances para imigrar com a minha família. Você tem uma noção de como é o mercado aí em Quebec para programadores em Ruby? Meu objetivo seria sair de minha empresa em um Programa de Demissão Voluntária que estará ocorrendo neste ano e ir fazer primeiramente um curso de línguas intensivo (francês ou inglês) aí no Canadá, para depois poder me matricular em algum curso de Ruby aí mesmo. Vi que tem um curso intensivo de Ruby de 8 semanas em Vancouver pela https://www.lighthouselabs.ca/ e outro de 9 semanas pela http://www.codecore.ca/. Sabe se existe algo semelhante no Quebec? Um curso de Ruby nestes moldes, que pegue um cara leigo e o transforme em desenvolvedor júnior em 2 a 3 meses? No caso do Quebec, qual é a profissão em TI com maior demanda em sua opinião? Agradeço se puder responder.

    • Pedro says:

      Bom, eu não conheço muito o mercado de Ruby, nem de cursos de Ruby, mas eu sei que aqui em Montreal tem uma empresa chamada Shopify (sede em Ottawa) que o forte deles é desenvolvimento em Ruby e eles pagam muito bem. Por que você foi procurar cursos em Vancouver se eventualmente você quer imigrar para o Quebec? É como ir estudar em Manaus e se mudar pra Porto Alegre depois… dois extremos.

  28. Elen says:

    Olá Pedro, tudo bem?
    Parabéns pelo blog e pela disposição em ajudar!!

    Você pode me passar seu email para eu te fazer algumas perguntas?

    Super obrigada!!

  29. Elio Costa says:

    Olá Pedro, parabéns pela iniciativa de ajudar os blasileiros em suas dúvidas. Aí vai mais uma: porq todos levam o almoço de casa? Gostei do post mas fiquei com essa dúvida, se puder exclarecer.

  30. Paulo Victor Chaves Ferreira da Costa says:

    Boa tarde Pedro! tenho pesquisado bastante sobre a possibilidade de ir trabalhar e morar em Quebec, e estou me formando em Administração e gostaria de ter a informação de como se comporta o mercado de trabalho nessa área, obrigado pela atenção !!!!

    • Pedro says:

      Paulo, adoraria poder ajudar, mas sinceramente eu não tenho ideia de como seja o mercado de Administração aqui.

  31. Esse post foi muito muito bom!!!

    Estivemos em Québec e Montréal em 2013 (para reconhecer pois queríamos ir para o Québec) e gostamos muito. Sou da área de Design Gráfico e ilustração e tenho vontade de me estabelecer na área de games ou produção de TV.

    Essas dicas sobre como é o ambiente de trabalho canadense foram muito legais.

    Fiquei triste em saber que esse clima separatista não acabou e agora com a vitória do Parti Quebecoise talvez fique pior.

    Se quiser, conheça nosso blog em http://www.serracanadense.tumblr.com

    Grande abraço!!

    • Pedro says:

      Na verdade o Parti Quebecois não está mais no poder, eles perderam a eleição e levaram uma surra nas urnas… um alívio, mas isso é uma coisa que faz parte do cenário politico da província. Uma pena… mas enfim, bola pra frente!

  32. Camila Rodriguez says:

    Pedro, tudo bem?
    Acabei de encontrar seu blog e gostaria de saber se conhece alguma pessoa na sua empresa ou até fora dela que atue como secretária executiva. Se conhecer, pode fazer um post falando da profissão? Qual curso é necessário para atuar na área, principais funções, carga horária, média salarial… já procurei no amigo Google, mas sem sucesso.

    Obrigada.

    • Pedro says:

      Camila, eu até conheço uma pessoa que no Brasil era secretária executiva mas aqui ela não trabalha com isso… Pelo que eu sei ela não teve muito êxito aqui e resolveu mudar de área. Eu acho que o salário não é lá dos melhores também não…

      • cassinara says:

        Oi Pedro! Já faz um tempo desse teu comentário…mas, se puder colocar-me em contato com essa pessoa agradeço. Legal teu blog, parabéns! Sucesso aí!

    • cassinara says:

      oi Camila! Chegaste a encontrar alguém para ter essa referência? Também procuro há algum tempo. Vi quer tem oportunidades. Realmente o salário não é tão bom, mas acho que possível para viver melhor do que aqui…

  33. Carol says:

    Olá Pedro, td bem?
    Gostaria te fazer algumas perguntas via email, você poderia me passar o seu contato?

  34. Lorena Castro says:

    Olá Pedro!
    Muito Bons os seus Posts!
    Tenho muito interesse em ir para o Canadá definitivamente com meu marido. Posso te mandar um e-mail com algumas perguntas pessoais?
    Abç.
    Lorena

  35. Klebson says:

    Olá Pedro,

    Minha Esposa e eu temos levado em consideração a possibilidade de imigrar para Québec. Ela tem mestrado na área de Enfermagem e eu estou concluindo a graduação em odontologia. Ela tem 27 anos e eu tenho 31. Você tem idéias de como está o mercado de trabalho para essas áreas? Seria fácil o visto permanente?

    Att.

    Klebson Azevedo

  36. Robson Ferreira Silva says:

    Olá pedro pode me passar o seu email? Gostaria de tirar algumas dúvidas.

  37. Luana Maciel says:

    Pedro, boa noite!

    Eu gostaria de saber quanto tempo demorou para você conseguir imigrar para o Quebec depois que enviou toda sua documentação?
    E se você estudou francês antes de enviar o dossiê? Quanto tempo você demorou para falar a língua?

    Desde já agradeço.

  38. Rubens says:

    Boa noite Pedro!

    Primeiramente gostaria de elogiar o site e a forma como você expões seu ponto de vista.
    Trabalho em uma multinacional de grande porte na área de TI, falo inglês e estou começando a estudar francês, tenho duas dúvidas, uma referente a lingua e outra referente a área de TI.

    Primeiro, é obrigatório o uso de francês? Tipo devo continuar investindo tempo e dinheiro em francês? Acha que em 1 ano e meio é tangível tirar a certificação básica de francês para pontuar no processo de imigração?

    Segundo, eu tenho experiência de mais de 5 anos na área de TI, porém pela minha trajetória acabei por não me especializar em nada, hoje tenho um salário razoável pois trabalho com um sistema proprietário, mas meu currículo seria bem voltado a helpdesk e atendimento a usuários. Como está a demanda nesta área, é facil conseguir um emprego de helpdesk como no Brasil? E quanto é mais ou menos um salario de helpdesk (Sei que é inferior a áreas especialistas)?

    Muito Obrigado pela Atenção!

    • Pedro says:

      Rubens, se você pretende imigrar para o Québec sim é obrigatório saber francês, não para o dia-a-dia mas principalmente para o processo. Se o seu plano é ir pra outra província então esqueça o Francês. Sim, área de helpdesk você encontra emprego rápido aqui entretanto o salário é bem abaixo da média se comparado com um desenvolvedor senior, por exemplo.

  39. Luisandro says:

    Olá Pedro, acho que já deve ter sido perguntado mas vou perguntar mesmo assim.
    Sou programador Delphi com 10 anos de experiência, trabalho em um laboratório de pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina, também possuo conhecimento em bancos de dados Oracle, sqlserver, postgres e mysql, atualmente estou aprendendo C# e .Net
    Com esse currículo e somente inglês é possível conseguir emprego na província Québec ou é melhor tentar Toronto ou Vancouver?

    • Pedro says:

      Acho difícil a experiência em Delphi ter alguma relevância aqui, pra ser honesto eu nunca vi nenhuma vaga em Delphi nos 6 anos que estou aqui, pode até ser que exista, mas vai ser bem raro. Sobre o idioma, depende. Se for para fazer o processo de imigração para o Quebec o francês é obrigatório. Mas para trabalhar o francês não é obrigatório. Se você não tem planos de vir pra cá, então concentre-se no inglês :)

  40. olá canadá says:

    Legal! Ótima referências e visão de trabalho para quem quer ir trabalhar. Conte mais como foi sua experiência. Estamos querendo ir pra lá no ano que vêm. Se puder entrar em contato!

    Olá Canadá!

    Abraços,
    Dan & Jo

    • Pedro says:

      Olá Dan & Jo, vocês tem alguma dúvida específica sobre o dia-a-dia aqui no Canadá? Se tiverem bastam escrever :)

  41. Dalí Freire says:

    Olá Pedro,

    Semana passada tive a oportunidade de ir a uma palestra sobre emigração Brasil -> Canadá e fiquei impressionado. Estou reunindo informações para iniciar o processo provincial pelo Quebec, minha meta é estar por aí em 2 anos.

    Também trabalho com TI e gostaria de manter contato.. o tal networking de que você falou em um dos seus posts :). É possível me enviar seu e-mail caso eu tenha alguns questionamentos?

    Eu sou bacharel e mestre em Ciência da Computação, tenho mais de 9 anos de experiência com desenvolvimento java e tenho certificação. Eu sou esse cara aí ó ->
    https://www.linkedin.com/in/dalifreire
    https://www.facebook.com/dalifreire

    Abraços!

    • Pedro says:

      Lendo seu comentário, me lembro da primeira palestra sobre o quebec que eu participei em Novembro de 2005. Saí com as mesmas impressões, maravilhado como dizia uma ex-namorada minha… Na realidade, tem muita coisa que é do jeito que eles falam mesmo, entretanto tem um pouco de propaganda, algumas coisas não são tão legais assim. Mas estou aqui há 6 anos já, então prova de que no final das contas a experiência é positiva.

  42. Lindemberg says:

    Olá Pedro!
    Conversando com um casal de amigos que tem 2 duas filhas os quais estarão indo para Toronto em Dez/2015, eles me disseram que ele irá fazer um MBA por 2 anos, e a esposa vai para acompanhá-lo, mas se acaso ela conseguir um emprego, será bem fácil conseguir que ele mude o visto dele para visto de trabalho (quase que automaticamente), e assim ele poderá também trabalhar no CA. Sabe dizer se é assim mesmo que funciona?

    Estou também pensando em seguir a mesma trajetória, pois na medida em que estarei estudando lá, vou procurando emprego até encontrar uma posição como Gerente de Projetos de TI PMP, então penso que minha esposa também conseguirá visto de trabalho por conta disso (ou vice-versa).

    Você já conheceu alguém que fez esse caminho?

    Desde já agradeço a atenção! A propósito, penso que você está promovendo um grande trabalho e ajudando muita gente com o seu blog. MUITO PARABÉNS PELO BLOG!

    Um grande abraço!
    Berg

    • Pedro says:

      Berg, eu estou por fora destas modalidades de visto de estudo/trabalho. O melhor seria mesmo procurar uma consultoria especializada em imigração para o Canadá para tirar estas dúvidas.

  43. Marcelo Marcelino says:

    Pedro,
    Primeiramente obrigado por dividir sua experiência de vida conosco, e está ajudando as pessoas que tentam realizar seu sonhos.

    De todos os blogs e sites sobre imigrantes brasileiros no Canadá este foi o que mais me identifiquei, tenho duas duvidas sobre o planejamento da imigração e gostaria de solicitar seu auxílio se possível.

    A minha primeira duvida e em relação ao qual destino escolher.
    Em muitos lugares vemos informações que a imigração para Quebec é mais fácil, venho pesquisando bastante sobre o Canadá e me interessei bastante pelas cidades de Toronto e Vancouver.
    A diferença no processo de imigração dependendo da escolha do destino?

    Outra duvida é referente ao valor de reserva que devemos ter na hora de imigrar.
    Como sou novo ainda 23 anos, o meu patrimônio ainda não é muito alto e gostaria de ir me preparando para realizar esta mudança entre 2018 e 2020. Estou terminando minha faculdade e me especializando na área de infraestrutura de redes.
    No meu ponto de vista seria o tempo de melhorar a minha experiência profissional, tenho apenas um ano que estou trabalhando na área de TI, melhorar o idioma, e passar por todo o processo para realizar este feito (mudar para o Canadá). Mas não sei como planejar a parte financeira da mudança. Tirando todos os gasto com , passagens visto, documentação etc, Se possivel, gostaria que você fala-se no seu ponto de vista qual o valor interessante para a pessoa mudar de pais, para se manter no primeiros meses, possíveis gasto extras.

    Desde já agradeço.

    • Pedro says:

      Olá Marcelo,

      Bom, a grosso modo, se você fizer qualquer processo de imigração você pode ir para qualquer destino no Canadá. Eu conheço muita gente que fez o processo por Québec mas que nunca nem pisou o pé aqui, mas isso era quando o processo do Québec tava muito mais fácil do que os outros. Hoje em dia eu acho que não vale a pena fazer isso. Hoje em dia, resumidamente, se você optar pelo express entry (federal) você pode ir para qualquer lugar. Se você optar pelo processo do Québec o seu destino vai ser invariavelmente aqui.

      Sobre reserva, depende do seu life style. Se você for uma pessoa muito controlada e vier sozinho, você pode se virar com uns $1500 por mês, no limite.

  44. Murilo Tibiano says:

    Olá Pedro,

    Eu e minha namorada estamos pensando em ir para Canada.
    Somos recém formados em computação.
    Você é da área, correto?
    Você tem alguma dica de empresa para ir atras?

    Obrigado

    • Pedro says:

      A dica não é correr atrás de empresa, mas sim de se qualificar para poder passar pelo processo de imigração.

  45. Juliana says:

    Olá Pedro, obrigada pelas suas informações do blog!
    Eu faço doutorado em Administração na Universidade de Brasília e vou estudar em Montreal no próximo ano. Meu marido é da área de TI, formado em Ciência da Computação e tem MBA em Gestão de Projetos pela FGV, ele tem 34 anos e tem experiência na área. Eu irei com bolsa de estudos com foco em pesquisa mesmo, mas ele quer encontrar oportunidades de trabalho. Você poderia me passar seu e-mail? Quem sabe você poderia avaliar o currículo dele ou sugerir empresas para ele enviar. Merci! obs: ah, o nosso francês é básico, estamos estudando, mas o inglês é bom!

    • Pedro says:

      Juliana, pra trabalhar em TI aqui em Montréal não precisa necessariamente saber falar francês. Esta é uma das vantagens de falar TI :) Email enviado!

  46. Everton says:

    Boa noite Pedro, Parabéns pelo blog.

    Sou representante comercial formado em Admnistração e minha esposa é enfermeira com pós graduação, eu falo ingles ela só portugues. Há possibilidades de imigrar e iniciar aprendizados no idioma por ai.
    Se possivel envia seu contato.
    Abraços

    • Pedro says:

      Eu não sei como anda o processo para Administradores, mas sei que para Enfermeiros tá bem tranquilo. O mais fácil seria ela aplicar como requerente principal, isso garantiria com certeza a vinda de vocês pra cá, mas pra isso ela precisa falar inglês ou francês.

  47. Fábio Nery says:

    Olá Pedro,

    Sou analista desenvolvedor PHP há 6 anos aqui no Brasil. Pensei em estudar Java pra aumentar as possibilidades da minha imigração. Acha que a área de PHP realmente seria menos interessante? Qual a sua opinião sobre isso?

    • Pedro says:

      Fábio, eu não sei como está o mercado para PHP mas sei que para Java está muito bom :) Talvez Ruby se você não curtir Java, ou .Net.

  48. Vanius Bittencourt says:

    Olá, Pedro! Primeiramente parabéns pelo blog, muito bem escrito e bastante esclarecedor. Sou formado em Ciência da Computação e sou programador Java. Gostaria de entrar em contato contigo por e-mail para tirar umas dúvidas bem pontuais sobre o ramo de trabalho. Obrigado e abraço!

  49. Amanda says:

    Olá, Pedro!
    Você não teria algum email ou rede social para eu entrar em contato com você?
    Desde já agradeço…
    Fique com Deus.

  50. Amauri Pimenta says:

    Boa noite Pedro, td bem? Tenho mais de 10 anos na area de BI e banco de dados, minha esposa e PManager de TI e o Plano que estava botando em pratica pra jan/2016 seria eu ir pra estudar uns 3 meses pra dar uma imersão no ingles e conhecer o pais e a cultura local, fazer o CEL-PIP e aplicar no express entry e isso minha esposa mantendo seu emprego aqui pelo Brasil.

    Mais alguns brazucas locais no canada estao me recomendando entrar como estudante em um college e assim habilita minha esposa c o visto de trabalho como acompanhante. E dai ao longo dos mese, ela ja trabalhando, nos dois tendo CELPIP e etc, dariamos entrada no visto de permanencia com mais garantias. Problema qur o custo sobe bastante, custa em torno de CAN 7K cada semestre do curso de 1 ano na cincinati, fora demais custos. Receio q eu tenho e de me mobilizar nisso tudo, dsixar se trablhar e quando a minha esposa largar o trabalho e for pro canada me encontrar, demore a vir a arrumar emprego como PM e etc e tal…entende? Pq durants algum tempo teremos alguns custos no Brasil e os dk Canada…n da pra ficarbos 2 sem trablhar. Queria sua opiniao, se vc acha essa tentativa valida ou se é de grande risco financeiro para nós. E claro, se dessa forma, o visto de pemanencia vem a sair mais rapido tb como dizem….

    PS: indo pada toronto

    Obrigado e abraço!

    • Pedro says:

      Eu não recomendo esta alternativa pra ninguém, justamente pelo fato de o custo ser proibitivo. Sobre ser arriscado, independente de como você vir vai ser sempre arriscado, mudar de país envolve muitas coisas, a principal: recomeçar. Quem chega aqui não é ninguém, não tem histórico de nada, não conhece ninguém, não tem referências, etc. No seu lugar eu faria o curso de inglês e passaria pelo express entry.

  51. Bianca M says:

    Pedro, tudo bom?

    Uma pergunta, você foi para o canadá com visto de turista ou de estudante? Eu to meio sem saber como entrar no país e me manter.

    To meio sem saber o que fazer pra ficar mais de 6 meses. Eu teria que especializar mais no inglês pra aplicar pra cidadania.

    Obrigadao! Parabéns pelo blog, muito bem feito!

    • Pedro says:

      Bianca, nem um nem outro. Eu vim pra cá com visto de Imigrante. No seu caso, se você estiver como estudante você se matricula em outras turmas e pede a extensão do visto, ou se você já estiver como estudante você pode pedir a extensão para turista, mas aí eu acho que você não consegue estender depois…

  52. Rene says:

    Excelente blog Pedro, parabéns!
    Você saberia me informar, se as empresas do Canadá exigem o inglês fluente para a maioria das oportunidades de emprego ou se com um inglês avançado as chances já são boas?

    • Pedro says:

      Depende da área, depende da posição. Por exemplo, na minha área que é TI eles não costumam ser muito exigentes com um desenvolvedor, por exemplo. No entanto um líder de equipe ou gerente vai precisar ter fluência.

  53. Carlos says:

    Pedro,

    Primeiramente, parabéns por seu blog e especialmente por sua boa vontade em ajudar as pessoas nesta empreitada tão desafiadora. Se possível, me deixe seu e-mail para contato, tenho muito a perguntar e aqui ficaria deselegante kkkkkk.

    Mas vou abordar um tema aqui que pode até ajudar outros na minha situação. Eu sou pós-graduado, mas a minha formação é considerada fraca, pois fiz um curso de apenas dois anos de duração, chamados na época de cursos de formação específica. Tenho diplomas tanto de graduação quanto da pós-graduação. Minhas dúvidas:1 – No meu caso o diploma da pós-graduação serve ou será cobrado mesmo o da graduação?
    2 – A minha graduação por não ser um bacharelado é um problema?

    Abraços e mais uma vez, parabéns pela iniciativa.

    • Pedro says:

      Carlos, infelizmente os cursos de Pós-Graduação não vão te ajudar muito, só mesmo a graduação. Sobre não ser bacharelado, depende. Quando eu fiz o processo há quase 10 anos atrás existia uma tabela comparativa de estudos entre o Brasil e o Québec (outras províncias eu não sei), que dava uma nota a depender do curso e da duração do seu curso. No seu caso você tem que ver, no processo que você pretende fazer, se a sua profissão está em demanda e se a sua formação te permite aplicar no processo. Existem ferramentas de avaliação online, acho que você deve começar por ai.

  54. Roberto Jarzembowski says:

    Olá, Pedro, tudo certo?
    Trabalho com desenvolvimento web(de tudo um pouco, javascript, jquery, php, asp .net, C#) e pretendo mudar pro Canadá.
    Será que podemos trocar informações por e-mail? Queria te fazer umas perguntas sobre o processo de imigração para skilled Immigrants.

    • Pedro says:

      Roberto eu estou completamente por fora deste processo novo. Infelizmente não dá mais para me manter atualizado sobre o processo que tem mudado muito nestes últimos anos. Se você procura informações sobre o processo talvez seja melhor procurar outros blogs / sites que estão mais ativos / atualizados neste assunto.

  55. Olá Pedro li bastante sobre sua experiência no Canadá, a verdade é que não me enxergo mais nesse pais e gostaria de saber contigo aonde COMEÇAR para poder levar minha vida para outro país(Nesse caso só pensei no Canadá) e como li suas experiências e já estou a algum tempo na área de T.I(mas principalmente na área de suporte) gostaria que você com sua experiência me desse um norte termino meu bacharel em sistemas ainda esse ano.!
    Poderia me mandar um e-mail ou solicitação no Facebook?

  56. Marques says:

    Olá Pedro,
    Parabéns pelo Blog você é muito claro nos comentários. Estou pensando seriamente em ir para o Canadá, porém tenho algumas dúvidas se puder me ajudar segue meu email, obrigado
    Marques.

  57. Urie says:

    Olá Pedro, obrigado pelas informações. Estou pensando em ir para o Canadá ganhar um dinheiro extra ou, se as condições forem favoráveis, ficar mais tempo. Trabalho como tradutor freelancer, falo inglês fluentemente pois morei fora (meu pai é africano). Minha dúvida é em relação ao financeiro, se vale a pena trabalhar lá… Ganho muito bem aqui, mas tenho que trabalhar de segunda à segunda e nunca sobra nada na conta…

    • Pedro says:

      Urie, eu não sei se como tradutor você faria muito dinheiro. Eu posso dizer por mim, na minha área que é TI vale muito a pena trabalhar aqui, mas sendo realista, nem todo mundo ganha tão bem quanto…

  58. Felipe says:

    Pedro, em primeiro lugar, gostaria de dizer que o seu blog é muito eslarecedor. Gostaria de me planjejar para o processo de Quebec. Me formei em 2013 (Ciência da Computação) e iniciei a pouco tempo em Programação .Dot C# (Júnior).

    Você pode me ajudar por e-mail com algumas dicas básicas para o meu planejamento?

  59. Kamara says:

    Oi Pedro, tudo bem? Parabéns pelo ótimo blog!
    Como está a área de técnico em TI(hardware) no Canadá? Também está em alta? Abraço!!

    • Pedro says:

      O que seria Técnico em TI (Hardware)? Manutenção de computadores? Se sim, eu não sei exatamente como anda, mas normalmente tem pelo menos um técnico em cada empresa…

  60. Lize says:

    Oi Pedro!
    Eu estava pesquisando sobre trabalhar no Canadá e encontrei seu blog, que por sinal esclarece muito.. Sempre quis morar fora, mas a vida nos leva a destinos diferentes, casei, tenho um filho e sou concursada em dois empregos, sou enfermeira, porém a profissão não eh valorizada no Brasil. Um primo me comentou que estão precisando de enfermeiros no Canadá e queria saber de vc como está o mercado e se tem alguma informação sobre mestrado em enfermagem, se ganha bolsa.. Se tiver algum site que possa me direcionar agradeço muito! Ah, tenho 35 anos e meu marido q eh engenheiro tem 37, dificulta o processo a idade né?

    • Pedro says:

      Lize, a idade tá no limite, principalmente porque pelo visto vocês não teriam condições de iniciar o processo ainda este ano. Não sei como anda o processo agora, mas na época que fiz até 35 anos você ganhava pontuação máxima no quesito idade e, para cada ano a mais, você perdia 2 pontos até zerar. Mas existem outros quesitos que somam pontos. Bom, falando um pouco sobre a enfermagem, até onde eu sei é possível fazer mestrado, mas eu não contaria muito com bolsa… se este é o seu plano o melhor mesmo é estar preparado financeiramente. Existe uma demanda por profissionais de enfermagem, mas entre você começar o processo de imigração e de fato trabalhar o caminho é árduo e tortuoso. Em resumo: começar o processo de imigração, processo aceito, vir para o canadá, fazer equivalência de estudos, dar entrada na ordem de enfermeiros da província, cumprir todas as exigências da ordem, fazer prova da ordem, postular para um emprego. Tem muita gente encarando este desafio, o melhor seria você se informar com alguém que é da área e está passando por isso agora para ter informações mais precisas.

  61. Monica says:

    Oi,Pedro.Estou pensando em migrar para o Canadá e gostaria de lhe fazer algumas perguntas bem pessoais,poderia me enviar seu e-mail?Grata

  62. Sandra says:

    Oi, sou veterinária e queria conversar com você pelo e.mail.
    Grata.

  63. Sergio says:

    Olá, Pedro! Parabéns pelo blog e por todas as suas conquistas aí no Canadá. Gostaria de uma opinião sua sobre o mercado para web designers, tanto no Quebec quanto no Canadá em geral (Principalmente Toronto). Através dos sites de empregos canadenses (Monster, Indeed, etc) percebo que tem bastante demanda. É relativamente fácil conseguir emprego nesta área? Precisa necessariamente ser formado ou se você tiver experiência e um bom portfolio já ajuda? E o mercado de E-Learning no Canadá? Sabe algo a respeito? Abraço.

    • Pedro says:

      Sergio, ter formação na área sempre é bom, em alguns casos é indispensável, mas na nossa área de tecnologia em geral basta ter experiência e um bom portfolio, fluência em Ingles e/ou Francês. Sobre como anda o mercado eu não sei dizer, eu só acompanho mesmo a minha área que é serve developer – backend em java.

  64. Alvaro says:

    Olá Pedro, boa tarde!

    Parabéns pelo site, tenho visto seus posts, são ótimos!

    Posso tirar algumas dúvidas com você por email?

    Sucesso!

  65. Juliana says:

    Oii Pedro!!
    Super curti o seu blog viu?
    Estou lendo tudoooooo,e tenho mil perguntas..hehe
    Mas então,me desculpe a ignorância,mas você poderia explicar melhor como funcionam essas férias em “dias úteis”?Eu teria então 15 dias + o sábado e domingo?Poderia me explicar melhor?
    Deus o abençoe!!Sucesso!!^^

    • Pedro says:

      Oi Juliana, é bem simples, para as férias só são contados os dias úteis. Por exemplo, vamos supor que você tenha 15 dias úteis de férias e quer tira-las a partir de 1. de Setembro de 2016, seus dias de férias seriam estes: 01/09, 02/09, 06/09, 07/09, 08/09, 09/09, 12/09, 13/09, 14/09, 15/09, 16/09, 19/09, 20/09, 21/09 e 22/09. Observe que os fins de semana não entram na contagem e nem o feriado do dia 05/09 (Labour Day). Então, no final das contas, a suas férias vão do dia 01/09 ao dia 22/09 :) Entendeu?

  66. Rafael says:

    Pedro, obrigado pelas informações. Queria saber sobre o mercado de python/django.

    • Pedro says:

      Rafael, eu acredito que tenha demanda… Como eu trabalho com Java eu estou mais focado nesta linguagem. Você já deu uma pesquisada em sites de emprego daqui do Canada ou até mesmo no LinkedIn?

  67. Taisy says:

    Boa noite Pedro tudo bem? Em primeiro lugar parabéns pelo seu blog! Se vc tivesse um tempinho, gostaria da sua opnião. Sou enfermeira há 8 anos e meu marido acabou a faculdade de tecnólogo em análise de sistemas e fez curso de programacao em java e abap. Já temos a pontuação necessária e pretendemos imigrar pelo Quebec. Com essa crise q estamos vivendo aqui no Brasil ele ainda nao conseguiu emprego, tem somente como experiencia um estagio da faculdade de 1 ano em uma empresa de TI mas na área de marketing digital. Vamos aplicar para o processo de Quebec en junho. Minha pergunta é: vc acha q o meu marido, não tendo experiencia comprovada na área de programacao teria alguma chance de conseguir emprego na área aí no Quebec? O que vc acha? Porque eu enquanto enfermeira tenho consciencia q vou demorar um pouco até trabalhar na área devido aos processos necessários para a carteirinha da ordem e o medo de largar tudo e ficar em uma situação ruim é grande. Você que está na área há alguns anos acha que eles dão oportunidade pra quem não tem experiência? Obrigada, Taisy

  68. Fernando says:

    Oi Pedro :)
    Adorei seu blog.
    Morei no Québec (em Sherbrooke) de 2006 à 2009 e depois fui pro lado anglófono em BC (Vancouver).
    Tenho a cidadania Canadense também e na primavera do ano que vem estarei voltando (espero que definitivamente) para Montréal.
    Estava querendo fazer contato e amizade com pessoal de Montréal para não me sentir tão sozinho na chegada.
    Bom é isso.
    Tenha uma excelente semana, cheia de saúde e paz.
    Abraço.

    • Pedro says:

      Olá Fernando, espero que faça um bom retorno à Belle Province! Chegando aqui entre em contato comigo! Abraços!!

  69. Olá Perdro, gostaria de te fazer algumas perguntas por e-mail, não muita coisa. Podemos conversar ?

  70. Alexandre Fernandes says:

    Olá tudo bem? gostaria de tirar uma dúvida!
    Trabalho na área de T.I a mais de 10 anos e mais de 6 numa empresa (especificamente trabalho com cabeamento estruturado manutenção de micro assim como pequenos reparos de placas e fontes etc…) È possível trabalhar no Canadá quero poder ir até final de 2017. Grato desde já!

  71. Vinicios Cardoso says:

    Poderia me dar o seu email?
    Gostaria de tirar umas dúvidas com você.
    Obrigado.

  72. Renner Souza says:

    Olá Pedro,
    estou começando a pensar na ideia de imigração, me informando dos processos e pesquisando sobre o assunto.
    Será que você pode me tirar umas dúvidas por email?
    Grato.

    • Pedro says:

      Eu não tenho mais acompanhado como anda o processo de imigração… Muita coisa mudou desde que fiz o meu processo até hoje, mas vamos lá se for algo que eu consiga te ajudar, pode me pergunta pelo email que te mandei.

  73. Bruno Lopes says:

    Olá Pedro tudo bem, também sou de Brasilia, moro aqui no Cruzeiro Novo, você provavelmente conhece rsrsrs.
    Suas experiencias dão motivação para nós que estamos aqui, cada dia que passa fico mais entusiasmado em ir morar no Canada, Só para você ter ideia, aqui eu ja tentei de tudo um pouco, já fui da área de TI , Logística como empreendedor e atualmente estou a 3 anos trabalhando na parte administrativa de esportes, na metade de 2018 termino minha licenciatura em Educ. Física , também faço um trabalho voluntario com o Pessoal do FUTEBOL DE 5 no CIEF – Centro integrado de Educação Física de Brasilia, resumindo hoje tenho 35 anos e gosto muito do que faço hoje, porem não vejo muito futuro aqui para essa área de Desporto, uma vez que as tais malditas “Panelas” existem aos milhões. Enfim espero encontrar você ai um dia, já tenho dinheiro pra sair fora, comecei as pesquisas da vida ai, agora só me falta convencer a esposa e aprender inglês e francês.
    Obrigado mais uma vez por compartilhar sua historia !
    mande seu email

    • Pedro says:

      Bruno, que bom que minha historia serve de inspiração. Já estive no seu lugar e fui “inspirado” por tantos outros casos de sucesso de pessoas que largaram tudo em busca do sonho. Espero que você consiga alcançar todos os seus objetivos. Forte abraço!!

  74. Jefferson Martins says:

    Olá Pedro, tudo bem?

    Muito obrigado pelas informações, realmente ajuda quem está iniciando.Sua trajetoria é inspiradora. :)

    Por favor, poderia dar mais detalhes do Follow UP ? Como foram as conversas?

    Sou desenvolvedor C#, estou a uma semana procurando trabalho aqui em Toronto. Meio aflito eu confeso.

    Um abraço!

  75. Junior says:

    Pedro pode me passar seu contato por favor ? Obrigado, abraços.

  76. Lucas Redondo says:

    Boa tarde pedro, estava lendo alguns comentarios aqui da sua pagina e vi que sua esposa é veterinária. Estou a procura ja tem algum tempo, sobre a possibilidade de realizar meu estagio obrigatório no canada, porém na área de produção de bovinos. Gostaria de saber qual seria essa possibilidade estudando aqui no Brasil, eles aceitam para estágio obrigatório ai? valeuuu!!!

    • Pedro says:

      Lucas, minha esposa atualmente está se formando em Enfermagem. Ela nem chegou a tentar terminar os estudos em Veterinária aqui. Eu acredito que no seu caso não seja possível, mas não custa nada tentar. Primeiro procure alguma faculdade de medicina veterinária que tenha algum estudo voltado para bovinos e entre em contato. Boa sorte.

  77. Messias Lobo says:

    Hi Pedro! entro em contato, pois vi pelos “posts” que vc está ativo no Blog. Esse meu contato é só pra lhe parabenizar. Muito bom seu conteúdo. Leve, objetivo e diz tudo que agente precisa saber pra tomar uma decisão. Congratulations!!!
    Um grande abraço e um ano novo de muito sucesso pra vc e sua família.

    Abçs.

  78. Tatiane says:

    Pedro boa noite. Estou indo dá um 2a passo na minha vida: fazer outra graduação. Fiz uma pontuação boa no enem e tenho até 2 dias pra escolher uma graduação numa federal. Contudo, quero escolher algo que sirva pra futuramente eu: ou continuar os estudos no canada, ou eu já formada achar emprego no canadá. Pensei em veterinária, e pelo oq vc ja escreveu, parece que não é uma boa praí. Na sua area de TI, oq vc me sugere fazer?

    • Pedro says:

      Tatiane, na minha opinião, na área de TI o ideal seria fazer Ciência da Computação e focar em desenvolvimento (programação).

      • keila says:

        Olá sou Veterinária e pretendo morar e trabalhar​ no Canadá, como faço.

        • Pedro says:

          Keila, até onde eu sei, é praticamente impossível exercer a profissão de Veterinária aqui. Muito complicado o processo de validação, a ordem de veterinários é muito fechada. Eu já ouvi relatos de pessoas (poucas) que conseguiram, talvez fosse melhor você procurar entrar em contato com alguém que é da área e que possa te dar uma informação mais precisa.

  79. Oi, boa tarde, sou Analista de sistemas, programador sênior focado em mobile e web, tenho 28 anos, minha esposa 21 e começando enfermagem, temos boas chances?

  80. Olá Pedro boa tarde, tudo bem? Sou professor de educação física, dou aula na rede estadual no mato grosso, gostaria de saber como é a área de educação física ai no Canadá, com o diploma de graduação eu consigo dar aula em rede publica (ou privada) de ensino por ai?
    Parabéns pelo site, me tirou muitas duvidas que tinha. Abraço, Sucesso!

    *tenho pós graduação.

    • Pedro says:

      André, até onde eu sei cada província tem regras específicas para o exercício desta profissão. Aqui no Québec você tem que fazer a validação do seu diploma, depois tem um monte de prova, principalmente de proficiência em Francês, e, só depois disso você fica apto a exercer a profissão. Eu tenho um amigo que é professor de educação física aqui, formado aí no Brasil. Ele deu um duro danado mas conseguiu.

  81. Caio says:

    Pedro meu filho, seu blog é o melhor. Tu vai matar de agonia os leitores até quando? Escreve mais cara, por favooooooooor!

    • Pedro says:

      Caio, vontade não me falta… tá faltando é tempo mesmo, meu caro. Agora são quase meia noite, e olha só a data que tô respondendo seu comentário?!?!?! Abraços!!

  82. Lais says:

    ei Pedro!
    Eu curso Medicina veterinaria aqui no Brasil e gostaria muito de saber se é possivel transferir a faculdade prai, quais os passos e qual o valor que preciso levar! Obrigada

    • Pedro says:

      Laís, não é possível transferir, infelizmente. Qualquer curso na área de saúde aqui é reservado a quem ou é residente permanente ou é cidadão canadense. Medicina Veterinária então, é um dos cursos mais difíceis, pra você ter idéia só existem 5 cursos de Medicina Veterinária no Canadá inteiro e, a grande maioria, ainda restringe o acesso a pessoas que morem em determinadas províncias.

  83. Richard says:

    Boa tarde Pedro, tudo bem ?
    Tenho algumas curiosidades, poderia me mandar um email para conversarmos ?

    um grande abraço

  84. Ingrid says:

    Boa noite Pedro,

    Tenho algumas duvidas, poderia me contatar por email? Aguardo retorno, obrigada !

  85. Allan says:

    Olá pedro gostaria de entrar em contato com você, pode ser e-mail ou skype.

  86. João Victor says:

    Pedro, estava olhando vagas em site de emprego canadenses e TODAS que olhei dizia “Ciência da computação, engenharia da computação ou bacharelado equivalente”. O quão difícil é conseguir uma vaga só com tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas? Sendo um bom profissional, claro.

    • Pedro says:

      João, aqui não existe tecnologo então, na hora de dizer quais são os pre-requisitos para a vaga eles tem que se basear nos cursos que existem aqui e, no seu caso, você provavelmente entraria no quesito bacharelado equivalente. Com raríssimas exceções eles vão exigir um título específico (ex.: vagas para researcher normalmente exigem Mestrado ou Doutorado) mas a grande maioria das vagas é bem tranquilo.

  87. Oi, Pedro, parabéns pelo seu blog!

    Estou com uma dúvida bem específica sobre imigração e gostaria de te enviar um email, pode ser?

Leave a Reply