Imigração para o Québec, o que já gastei até agora. (Atualizado)

O processo de imigração finalmente chegou ao fim. Foram quase três anos, desde a preparação com o curso de Francês até o final, que foi o recebimento do passaporte com o visto de Imigrante. Abaixo segue uma lista com valores gastos aproximados, já que algumas coisas eu acabei esquecendo de anotar, mas já serve para ter uma idéia de quanto se gasta no processo de Imigração para o Canadá, pela província do Québec.

  1. Cursos de Francês na Aliança Francesa de Brasília (7 Semestres): R$ 7022,00
  2. Taxa para processamento da Demanda do Certificado de Seleção do Québec: R$ 730,00
  3. Despesas com Sedex:  R$ 176,50
  4. Despesas com Cartório / Tribunais / Órgãos de Polícia: R$ 40,00
  5. Passagens aéreas (Promoção da GOL): R$ 289,00
  6. 6 Fotos 3,5 x 4,5: R$ 10,00
  7. Tradução de documentos: R$ 370,00
  8. Demanda de Residente Permanente (Processo Federal): R$ 950,00
  9. Exames Médicos (Somente consulta): R$ 180,00
  10. Direito de Moradia no Canadá: R$ 900,00

Total: R$ 10667,50

Lembrando que este valor não inclui as passagens aéreas.

18 responses to “Imigração para o Québec, o que já gastei até agora. (Atualizado)”

  1. […] Primeiro, é preciso considerar os gastos com o processo em si (documentos, burocracia, etc) que eu já relatei em um post antigo: http://www.pedrosilva.com.br/blog/imigracao-para-o-quebec-o-que-ja-gastei-ate-agora-atualizado/. […]

  2. Ricardo says:

    Estou vendo o blog por alto, por falta de tempo, mas parece muito bom.

    Excelente trabalho!

  3. Fábio A. says:

    Amigo, seu blog é muito importante para universitários e estudantes da língua francesa, como eu, que desejam trabalhar no Canadá!
    Parabéns!! Abraço!!

  4. juliana says:

    ola sou estudante de enfermagem e gvou me formar em 2013 tenho planos para o quebec, mas gostaria de saber se la como ja é feito nos usa tem estagios para alunos, para aprender o idioma de fato na pratica na sua propria area no caso sempre na area da saude.

    • Pedro says:

      Juliana, pra ser sincero eu não saberia responder esta questão. Talvez você possa encontrar alguma informação no site da Ordem dos Enfermeiros e Enfermeiras do Québec: http://www.oiiq.org/. O site é em francês mas possui uma versão em inglês também. Falando em francês, você já começou a estudar este idioma? Abraços e boa sorte.

  5. Anna says:

    O relato da sua experiência é um estímulo e um balde de realidade nas pessoas que compartilham o mesmo plano de mudar para Québec em algum período de suas vidas. Percebe o paradoxo? (:
    Bem, tenho algumas perguntas, e, se não se importar, vou fazê-las: estou realmente curiosa.
    Comecei meu curso de Direito agora e estou estudando Francês por conta própria. Tenho relacionamento com um cidadão de Québec e tudo o mais. Enfim, o ponto é que acho que planejo ardentemente terminar meu curso lá. Com sua experiência e visão de quem já está no lugar que eu planejo estar, tem alguma dica ou conselho?
    Estou curiosa também quanto à língua. Quanto tempo levou para ficar confortável com o francês? Quais escolas recomenda, além da Aliança Francesa (que não tem na minha cidade, eu acho)?

    Obrigada por postar cada passo que deu no blog. O banho de realidade que citei não tira nem um pouco o estímulo que recebo das coisas que conta. (:
    Estou ansiosa pela resposta.

    • Pedro says:

      Olá Anna, tudo bem?

      Então, respondendo às suas perguntas:
      1) O mais correto seria terminar o curso mesmo aqui, afinal, o “mundo jurídico” canadense e québécois é muito diferente do brasileiro. Na sua área, acho que não seja difícil ser aceita na Universidade (aqui não tem vestibular).
      2) Sobre o idioma, estudei francês durante 3 anos e meio na Aliança Francesa, aí no Brasil. Cheguei aqui com uma boa bagagem, mas ainda não foi suficiente. Acho que depois de uns 6 meses aqui eu já estava bem confortável com os dois idiomas, (francês e inglês). Hoje, tenho dois anos de Canadá, e não me considero fluente ainda, mas eu não tenho nenhum problema de comunicação, em entender e me fazer entender. Fluência, pra mim, só vou atingir quando estiver falando e escrevendo como se fosse em português. Basicamente, a escola não vai fazer muita diferença porque dificilmente você vai aprender francês québécois aí no Brasil, e sim o francês da França, que é bem diferente, pelo menos em sua forma oral (sotaques, expressões, gírias, etc).

      O banho de realidade, na verdade, é pra mostrar que aqui não é o paraíso, como muitos costumam pensar. Não existe terra prometida, não existe milagres e se você não vier preparado, o que antes parecia ser um sonho pode vir a se tornar um pesadelo. Imigrar é bom, mas com os pés no chão.

      Forte abraço.

  6. Lucas says:

    Pedro. Parabéns pelo site. É mto motivante ver relatos de alguém da mesma área.

    Uma dúvida, com relação aos exames médicos. Vc gastou R$180,00 somente pelas consultas. Vc teve mais algum outro gasto relacionado a isso?

    Obrigado.

    • Pedro says:

      Lucas, os R$ 180,00 foram somente a consulta. Os exames eu fiz pelo meu plano de saúde da época, então não paguei nada. Fora isso eu paguei R$ 70,00 pela taxa de envio dos exames à Trinidad & Tobago.

  7. Elane Alves says:

    Pedro,

    Muito bom seu Blog, Parabéns! Tenho uma dúvida sobre algumas mudanças no processo, então quer dizer que como requerente principal minha entrevista será em Francês/Inglês, é isso? ou será que se meu nível de francês estiver bastante avançado, não será necessário o inglês? Seria o inglês básico? Ainda não falo inglês, esta mudança me deixou nervosa.

    Obrigada!

    • Pedro says:

      Elane, antes mesmo destas mudanças a entrevista já era em francês e inglês. Tudo bem que 99% das perguntas são (eram) em francês… Não se preocupe, se você não fala inglês é só mencionar, no processo, que você não fala inglês, até porque, se você mencionar, eles vão exigir que você apresente algum certificado como toefl. Abraços.

  8. Danielle Silva says:

    Oi, tenho muitas dúvidas, você pode me passar seu e-mail ou MSN? Obrigada!

  9. Viviane says:

    Oi Pedro, pode me explicar melhor o que seria esse direito de moradia???
    E é muito difícil achar apto para alugar? Ouvi dizer que eles necessitam de um “histórico de crédito”, o qual não temos a princípio…pode informar um pouco mais sobre isso???
    obrigada

    • Pedro says:

      Viviane, direito de moradia não tem nada a ver com aluguel :) Trocando em miúdos, o direito de moradia é uma taxa que você paga quando está fazendo o processo de imigração para poder virar imigrante (direito de morar no canadá).

      Quanto à alugar apartamento, não é difícil de achar, mas em alguns casos eles fazem análise de crédito, embora isso não seja legal. Em outros casos o proprietário do imóvel exige um depósito, ou um pagamento antecipado de alguns meses como garantia. Em outros casos eles pedem comprovante de renda. E em outros casos eles não pedem nada.

      Abraços.

Leave a Reply to Blog do Pedro Silva » Blog Archive » Quanto custa imigrar para o Québec? Cancel reply